segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Receitas de Natal - Resultado Final

Olá pessoal!
Após 82 receitas enviadas por e-mail, com as mais diversas histórias, consegui chegar a uma decisão das três que mais me chamaram a atenção.


1o Lugar - Priscila Racca
TORTA DE COCO DA PRI
Massa
 100g manteiga sem sal
 200g farinha de trigo
 1 col. (chá) sal
 40g açúcar
 1 ovo
 1 col. (chá) essência de baunilha

Creme
 1 lata de leite condensado
 1 ½ xíc. leite
 1 col. (sopa) baunilha
 3 gemas
 2 col. (sopa) farinha de trigo dissolvida em ½ xíc. leite

Cocada
 500g de coco fresco ralado
 1 lata de leite condensado
 1 xíc. de água
 1 col. (sopa) baunilha

MODO DE PREPARO
MASSA: Em uma tigela, misture todos os ingredientes, até a massa desgrudar da mão. Forre uma
assadeira de aro removível com a massa.
CREME: Coloque em uma panela: o leite, leite condensado, gemas, a farinha dissolvida no leite e a
baunilha e mexa em fogo médio, até formar um creme.
COCADA: Em uma panela, leve todos os ingredientes até formar uma cocada cremosa.
Obs: Bater 03 claras em neve com ½ xíc. de açúcar para o suspiro.

História da Receita (escrita por Priscila Racca)
Minha avó era uma "cozinheira de mão cheia", como se diz... Ela fazia pão, doces, tudo que você pode imaginar... E não tinha caderno de receitas. Pois nunca encontramos.
Ela fazia uma Torta de Coco, deliciosa. E todos da família adoravam! Um dia, meu pai me pediu pra fazer a torta da Vó Ignêz, ele encontrou a receita dela, e lembro que era bem trabalhosa, e que ia bastante ovos. Fiz a torta e ficou maravilhosa, na hora que comemos, lembramos do sabor da Torta da Vó. No Natal do ano passado, minha irmã (que mora no RJ) me pediu pra fazer a Torta de Côco da Vó... Como eu não tinha a receita, inventei essa que te envio anexa...
Foi o maior sucesso no Natal do ano passado! 

2o Lugar - Carlos Alexandre
TORTA DIET DE NATAL
Para a Mousse de Doce de Leite Diet
Creme de leite fresco - 200g
Adoçante à base de ciclamato de sódio e sacarina - 2g
Gelatina sem sabor - 6g
Água gelada - 20g
Doce de Leite sem adição de açúcares à base de pectina e sucralose - 100g

Para a Dacquoise de Nozes Diet
Clara de Ovo - 3 unidades
Cremor de Táraro - 1g
Amêndoa sem casca e sem pele - 70g
Adoçante à base de ciclamato e sacarina - 10g
Farinha de trigo comum - 25g
Nozes sem casca - 50g

Para a Geléia de Cereja Diet
Cerejas frescas sem caroço - 75g
Água - Q/B
Adoçante à base de ciclamato e sacarina - 3g

Para a Calda de Caramelo Diet
Adoçante à base de steviosídeo - 20g
Água - 50g

Para a Decoração
Cacau em pó
Calda de caramelo
Geléia de cereja

MODO DE PREPARO
Mousse
Bater o creme de leite fresco com o adoçante com um fouet ou na batedeira, até que se formem picos médios, reservar;
Hidratar a gelatina na água gelada, por no mínimo 5 min, derretê-la em banho maria;
Com um fouet ou espátula, amolecer o doce de leite, batendo-o, e acrescentar a gelatina derretida, misturando rapidamente;
Acrescentar o creme de leite batido no doce de leite em 3 partes, incorporando-as delicadamente;
Despejar a mousse em uma forma semiesférica, tomando cuidado para que não se formem bolhas na superfície interna da forma:
Remover o excesso de mousse da forma, deixando-a lisa, levar ao freezer por 1h ou até que fiquem rijas.

Dacquoise
Bater as claras com um fouet ou na batedeira até que comecem a espumar, acrescentar o cremor de tártaro e continuar batendo até que fiquem firmes e fofas;
No liquidificador, processar as amêndoas, adicionar o adoçante e a farinha de trigo e processar mais um pouco, peneirar;
Picar grosseiramente as nozes com uma faca;
Misturar, delicadamente, a farinha com amêndoas às claras e depois as nozes;
Espalhar uma camada de 0,75 cm da mistura sobre uma assadeira com papel manteiga em porções um pouco maiores que o vazador;
Levar ao forno preaquecido à 180C por 25 min ou até que o preparo esteja levemente dourado, de maneira uniforme, reservar.

Geléia
Picar as cerejas grosseiramente;
Levá-las ao fogo, cobertas de água, e acrescentar o adoçante;
Cozinhar em fogo brando até que adquira nappé médio;
Durante o cozimento, adicionar mais água, se necessário;
Para um aspecto mais liso, pode-se processar a geléia;
Para um aspecto mais brilhante, pode-se acrescentar gelatina sem sabor hidratada na geléia morna (aprox. 1g)

Calda
Colocar o adoçante no fundo de uma panela sem antiaderente e deixá-la em fogo médio, até que toste, sem queimar;
Com cuidado, colocar metade da água e deixar ferver, mexendo com uma espátula;
Quando secar levemente, despejar o restante da água e mexer bem, até que o adoçante se dissolva por completo;
Utilizar ainda quente ou morna.

MONTAGEM 
Com a mousse ainda congelada, removê-las da forma de silicone;
Polvilhar o cacau sobre a mousse com uma peneira fina;
Com o auxílio de uma espátula de degrau, dispor a mousse sobre a dacquois, centralizando-a;
Deixar que a mousse descongele por completo;
Colocar o doce no centro de um prato;
Decorar o prato com a geléia e a calda de caramelo;
Servir imediatamente.

OBSERVAÇÕES 
Utilizar os tipos especificados de adoçantes (edulcorantes) em cada preparo, caso haja substituição, deve-se alterar as quantidades;
A calda de caramelo diet é muito instável, não pode ser feita com aspartame, sucralose, ciclamato ou sacarina pois não adquirem consistência, não pude testá-la com xarope de agave ou frutose pura (não recomendada para diabéticos);
Se possível, ao invés de usar o cacau em pó sobre a mousse, pode-se aerografar um chocolate diet derretido, com ou sem corante, não o possuo, mas deve ficar com aspecto melhor;
A calda de caramelo não suporta congelamento, pois fica líquida em alguns segundos, em temperatura ambiente, forma-se uma película levemente opaca, podendo a calda, então, ser retirada da receita;
A dacquoise pode ser feita no papel manteiga sem untar, tranquilamente, basta que esteja bem assada, ela não tem a mesma textura de uma feita com açúcar, sendo quebradiça, mas confere à sobremesa a textura e o sabor ideais (na minha opinião).

História da Receita (Escrita por Carlos Alexandre)
Olá, Chef Diego!
O Natal, para mim, é sinônimo de reunião em família, surpresas e alegria.
E como eu tenho duas tias diabéticas, minha mãe tem alto índice glicêmico e eu também, tenho que me desdobrar todo ano para surpreender com algum doce sem açúcar. E com pouco amido, pois todos temos problemas de triglicerídeos.
Eu, que sou praticamente leigo na área de confeitaria, tento fazer um doce diferente todo ano. Nunca fica muito bom, mas esse ano, o teste deu bons resultados, apesar de sua simplicidade.

3o Lugar - Flavia Millás
Obs: Apesar de não ser uma receita doce, a história foi muito interessante.

PERU MILLÁS
Farofa Salgada
 Miúdos e pescoço do peru
 1 k de moela de frango
 1 cebola
 200 g de manteiga
 100 g de presunto
 Azeitonas picadas
 3 ovos cozidos picados
 500 g de farinha de mandioca

Modo de Preparo
Cozinhe os miúdos com as moelas de frango. Depois de tudo bem macio ,pique e reserve.
Faça um refogado com cebola, manteiga e a gordura do presunto.
Junte o presunto picado.
Coloque a farinha de mandioca as azeitonas e os ovos cozidos.
Note que esta farofa não deve ficar seca e sim meio úmida.

Farofa Doce
 Para cada meio quilo de farinha de mandioca
 200 g de manteiga
 200 g de ameixas pretas
 500 g de castanhas cozidas
 2 cebolas

Modo de Preparo
Faça a farofa como a anterior somando as frutas no final. 
Peru
1 peru com perto de 10k
Sal
5 dentes de alho
1 maço de cebolinha verde
1 cebola picadinha
Pimenta do reino a gosto
1 xícara de azeite
1 garrafa Vinho branco (ou frisante)

Modo de Preparo
Depois do peru bem lavado, tempere-o com o sal a cebola batidinha o alho socado, o louro, o azeite, o vinho branco e a pimenta. Besunte-o com o tempero por dentro e por fora.
Deixe ficar no tempero de um dia para o outro. Virando várias vezes.
Antes de ir para o forno recheie com a farofa salgada no corpo e a farofa doce no papo.
Envolva com fatias de bacon depois de besuntá-lo com manteiga.

História da Receita (Flávia Millás)
Adoro Natal; o cheiro, os sabores, aromas e sons!
Adoro Natal.
Devia ter perto de 3 anos e na cozinha um enorme peru se encontrava no vinha d’alho.
Não pude resistir ao perfume que vinha daquela  vasilha: louro, vinho, alho e todos os outros temperos era tudo extremamente convidativo.
Como a mesa era muito alta para mim, arrastei um banquinho, subi e debruçadinha sobre a mesa, acariciava a ave e em seguida lambia minhas mãozinhas.
Felizmente, para os convidados, me encontraram logo e me tiraram dali.
Naquele ano houve um tempero a mais......

Obrigado à todos que enviaram suas receitas e contaram um pouquinho de suas vidas.
Foi um prazer!

Que venha 2012, repleto de novas histórias e muito mais receitas.

Viva a confeitaria BRASILEIRA!




Um comentário:

Priscila Racca disse...

Não tenho nem palavras para descrever a emoção de ver o meu nome, em 1º lugar em seu site! Estou muito feliz! Obrigada!
Beijos,
Priscila Racca